SOLUÇÕES IMAGINÁRIAS – Crônica de Marco Vasques

 SOLUÇÕES IMAGINÁRIAS – POR MARCO VASQUES

 Publicado no jornal Notícias do Dia [21-05-2012]

 

Ele saiu para o almoço. A luz do sol parecia dizer que os incêndios da carne tinham cessado. Desejava realmente um dia leve e sem especulações metafísicas, pois andava meio cansado de pensar que o significado da vida é justamente a falta de significado para ela. Ele também pensa que somos uma invenção de nós mesmos e que, da arte à política, tudo não passa de um modo desesperado de preencher os dias para esgarçar o sofrimento ao máximo, até que seja mínimo e suportável.

O restaurante está quase vazio. Faz seu pedido e aguarda. O telefone toca. Um desconcerto aparece em sua face. Algo do outro lado parece gritar. O homem começa a falar em tom suave. O dono do restaurante, em minutos,     percebe a alteração da voz de seu cliente. O som começa a preencher os vazios do restaurante. Nada falta em sua vida! É preciso tranquilidade! Toma um remédio para se acalmar, afinal de contas a medicina está aí para nos ajudar. Não. Não. Vamos tentar levar a vida mais leve! Olha, você tem casa, tem namorada, tem carro, tem dinheiro, o que falta? 

O quê? Você acha que no Brasil está ruim? Vai viver na Grécia, vai para o Oriente Médio. O mundo está explodindo em muitos lugares. Aqui ainda temos a possibilidade de viver um pouco mais tranquilos. O que realmente acontece? Onde está a dor? Já disse, toma um calmante e vai descansar. Não é possível que você não perceba que assim não podemos continuar. Não dá para racionalizar tudo. Pensa no número de pessoas que gostaria de estar em seu lugar. Nada falta. Olha ao redor e veja a quantidade de desgraçados felizes. Agora mesmo, ao sair do banco, passei por uma senhora jogada ao chão com seus filhos. Pedia dinheiro, é claro, mas tinha até um sorriso alegre. Sujo, mas alegre. Não é uma coisa curiosa como tanta gente infeliz pode ser feliz?

Não faça nenhuma besteira. Pare com isto que está ficando insuportável para todo mundo. Você não dimensiona o sofrimento e o desequilíbrio que causa na família? Todos estamos aqui para ajudar, mas você precisa querer ser ajudado. Você pode fazer uma viagem com a Maria Luiza. O que acha? Ela vai adorar. Mais remédio? Tudo bem, toma mesmo, pois a medicina está aí para nos ajudar. Mas o ideal mesmo é tentar suportar e encarar tudo. Ou você pensa que é só você quem sofre. Tente se empolgar, crie ânimo! É preciso ter ocupação, certezas, vícios, algo em que acreditar e seguir vivo!

A ligação falha. Ele olha para o prato de comida intacto. Está exausto. Chora sem revelar as lágrimas. Ocupa-se com algumas futilidades pela tarde e volta à sua casa, para mais uma noite de insônia.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: