“Perigo, marxismo cultural”, a piada – Crônica de Rubens da Cunha

Crônica publicada no Jornal A Notícia em 23/10/2013

“Perigo, marxismo cultural”, a piada

Participando de um encontro de ufologia em Serra Negra – SP (a curiosidade leva-nos por caminhos diversos), eis que surge um jovem com cara de hippie tardio, cabelos longos, bata indiana e alpercatas, distribuindo um folheto para todos os que estavam ali. Ao pegar o folheto, percebi que um tipo muito assustador presente na internet, geralmente protegido pelo anonimato ou por perfis fakes, se materializava na minha frente: um desses jovens conhecidos como “mascus”, seguidores de Olavo de Carvalho, que acham que o comunismo está dominando o mundo e a arma que está sendo usada é o marxismo cultural. O texto começa com uma advertência: “Perigo! Marxismo Cultural. Atenção! Todos os partidos, toda a grande mídia brasileira e americana, incluindo o cinema, são esquerdistas e subversivos. Saia da Matrix, caia na Real!”. Para eles, o marxismo cultural (seja lá o que isso for) está destruindo a educação, pois os alunos estão sendo doutrinados pelo marxismo; destruindo a cultura pois a “alta cultura” está sendo “destruída” pela cultura de massa, algo que, segundo os defensores dessa linha de “pensamento” é uma estratégia para construir uma sociedade marxista. Além disso, eles atacam o feminismo e os movimentos gays e sociais e acreditam que o nazismo seja um movimento de esquerda, talvez por isso eles usem termos como “feminazi” ou “gayzismo”.  Enfim, foi meio assustador, num evento que falava de vidas extra-terrestres, ver alguém tão jovem disseminando ideias como “ O feminismo está destruindo a natureza feminina, (…) destruindo a família e destruindo a sociedade.” Trata-se de alguém, que vive as benesses de uma democracia (por mais frágil que seja) e que quer Jair Bolsonaro para presidente do Brasil.  Após ler o panfleto, uma pergunta me ficou: será que o jovem que diz ter saído da Matrix, sabe que um dos criadores do filme é um transgênero? Como será que ele resolve esse paradoxo na sua cabeça visivelmente perturbada? O problema é que essas ideias estão por aí, ganhando força e se disseminando muito rápido, por isso, é preciso estar atento para que tais ideias não saiam do campo do absurdo, do patético, daquilo que provoca risos em quem tem um mínimo de bom senso.

Rubens da Cunha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: