A turma do “não é bem assim” – Crônica de Rubens da Cunha

Crônica publicada no Jornal A Notícia em 05/03/2014

Talvez possamos pensar a história como um trem que está andando. Ele vive constantemente mudando de rota, passando por novas paisagens. O trem da história diz que a vida não para nunca de mudar e nada será como antes. Só que muita gente, por atraso, medo, ignorância, vontade ou opção perde o trem da história. Alguns conseguem pegá-lo noutro momento e tudo fica bem, no entanto há aqueles que não subiram no trem por opção, esses, geralmente, ficam à beira do caminho ladrando, gritando impropérios, dizendo que o trem da história deveria parar. Mais: deveria ser uma estátua em vez de trem: ficar sempre no mesmo lugar, fixa, com a visão limitada. Essa turma tem seus ídolos, suas ideologias e seus moralismos gritões. São os reacionários que endeusam os felicianos, os malafaias, as sherazades, os olavos de carvalho da vida. A internet é um prato cheio para seus ladridos. Tenho notado um som comum entre eles, a sua manifestação normalmente vem como uma espécie de mantra que repete e se repete ininterruptamente: “não é bem assim”, “não é bem assim”. A turma do “não é bem assim” está sempre a postos, nunca dorme, nunca para de latir seu mantra, sobretudo, nos comentários dos portais de notícias. Alguém denuncia uma situação de racismo, lá vem eles dizendo que “não é bem assim”, que racismo não existe e tudo não passa de vitimismo. Alguém faz uma denúncia de homofobia, de machismo, de qualquer tipo de preconceito e exclusão, a turma do “não é bem assim” chega sempre repetindo a cantilena. Qualquer avanço social que distribua renda, que retire as pessoas da miséria, que desenvolva alguma possibilidade de recuperação de drogados, mendigos, presidiários, menores infratores, a turma do “não é bem assim” se faz presente dizendo a única coisa que sabem dizer: “não é bem assim”, a solução é a pena de morte. Qualquer legislação que avance em terrenos polêmicos: aborto, liberdades individuais, proteção a minorias, a turma do “não é bem assim” finca seus pés e ladra, ladra muito, chamam os outros de privilegiados, sem nunca perceberem os próprios privilégios. Claro, eles não ouvem o próprio mantra. Pouco adianta lhes dizer que “não é bem assim”, eles responderão: “é assim, sim”.

Rubens da Cunha

Anúncios

Uma resposta para “A turma do “não é bem assim” – Crônica de Rubens da Cunha

  • Maurélio Machado

    Crônica maravilhosa mestre Rubens, a vida é um caminhar constante por labirintos desconhecidos e tudo que nos querem impor “na marra” deveremos reagir respondendo: “Não é bem assim”…
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: